Menu
A+ A A-
Rafael Saraiva

Rafael Saraiva

Website URL:

Bud Powell e Kiko Continentino no Cine Jazz de maio

O pianista americano Bud Powell é o homenageado da edição do projeto Cine Jazz, que acontece nesta quinta, 28 de maio, no Museu do Ingá.

budpowell

O filme a ser exibido traz o registro do show de Bud Powell realizado em Paris em 30 de outubro de 1959, enquanto o músico convidado da edição é o requisitado pianista Kiko Continentino, que participa de um debate após o filme e se apresenta em seguida em um pocket show, encerrando o evento.

Com curadoria do produtor Paulo Renato Rocha, o Cine Jazz é uma realização da Secretaria Municipal de Cultura, com apoio do Museu do Ingá (FUNARJ). O evento tem entrada franca e classificação etária de 14 anos.

Fonte: Assessoria

Exposição "Revisitando a Literatura Fluminense" no Memorial Roberto Silveira

O Memorial Roberto Silveira - Centro de Memória da História e da Literatura Fluminense recebe a exposição "Revisitando a Literatura Fluminense", projeto que pretende homenagear, a cada dois meses, um autor fluminense, apresentando não apenas sua obra e importância no cenário da literatura brasileira, como também o contexto histórico de sua época. 

Machado de Assis é o primeiro homenageado do ciclo de eventos.

A exposição, que aborda a obra e a vida do autor, imagens e cenas do cotidiano carioca da segunda metade do século XIX, além do contexto político e social da época, acontece no período de 8 de maio a 3 de julho de 2015, de segunda a sexta-feira.

Com entrada franca, a abertura da exposição, no dia 7 de maio, contará com uma apresentação musical do Programa Aprendiz e uma palestra de Maria Isaura Rodrigues (UERJ) e Eloisa Porto (UERJ), Professoras Doutoras em Literatura.

cartaz machado1 n

Local: Memorial Roberto Silveira - Centro de Memória da História e da Literatura Fluminense.

Endereço: Rua Jornalista Rogério Coelho neto s/nº - Centro - Niterói (Atrás do terminal João Goulart)

Fonte: Assessoria

Tom Jobim é tema da edição de abril do Cine Jazz

A edição de abril do Cine Jazz será realizada na próxima quinta-feira, dia 30, às 19h, nos jardins do Museu do Ingá. O filme a ser exibido nesta edição traz o maestro Antônio Carlos Jobim em registros feitos na década de 60 nos EUA, em programas de televisão.

O músico convidado desta edição é o guitarrista Dino Rangel que, após a exibição do filme, participa da mesa de debates com Paulo Renato Rocha, curador do evento, e em seguida se apresenta com seu trio, encerrando o programa.

cinejazzabril

Com entrada franca e classificação etária de 14 anos, o projeto tem apoio da Secretaria Municipal de Cultura de Niterói e da FUNARJ.

Fonte: Assessoria

Festival Tudo Blues no Teatro da UFF

De 16 a 26 de abril, de quinta a domingo, o Teatro da UFF recebe o Festival Tudo Blues, com a proposta de mostrar ao público diversas vertentes do gênero, além de referências do Jazz e do Rock, ritmos oriundos do Blues. Estarão no palco do Festival renomados músicos e bandas do cenário nacional.

De quinta a sábado, os shows têm início às 21 horas, enquanto, aos domingos, começam às 20 horas.

Os ingressos custamR$ 30,00 (inteira) e R$15,00 (estudantes, maiores de 60 anos, menores de 21 anos e pessoas com deficiência).

O Teatro da UFF, palco das apresentações do evento, fica na Rua Miguel de Frias, nº 9, em Icaraí, Niterói, RJ.

Tudo Blues Filipeta Virtual

Um pouco sobre a história do Blues:

O blues afro-americano, que tem sua história fincada no sul dos Estados Unidos no período de 1800, ficou marcado pelos cantos dos escravos das plantações de algodão que usavam para embalar suas jornadas de trabalho. O canto e a sua poesia simples evidenciavam temas populares como religião, amor, sexo, traição e trabalho, ou seja, com seus cantos melancólicos, eles expressavam seus sofrimentos, angústias e tristezas.

O Blues, logo após a Segunda Guerra Mundial, foi se fragmentando, com alguns músicos mantendo as tradições acústicas, enquanto outros levaram o estilo para território “jazzy”.

Com a eletrificação do Blues, surgiram novas vertentes do estilo, como Delta Blues, Piedmont Blues, Jump Blues, Chicago Blues, Texas Blues, Rhythm and Blues e Country Blues, entre outros.

Fonte: Assessoria

 

Cine Jazz retorna ao Museu do Ingá em março

Com entrada franca, o projeto Cine Jazz retorna ao Museu do Ingá no dia 26 de março, às 19 horas, com curadoria do experiente produtor cultural Paulo Renato Rocha e apoio da Secretaria Municipal de Cultura de Niterói, do Museu do Ingá (FUNARJ) e da Calvin Comunicações.

O formato do projeto é composto por uma exibição em audiovisual de um registro clássico do Jazz, seguida de um bate-papo sobre o artista abordado na tela com o curador do evento e um músico convidado, que se apresenta em um pocket show de 30 minutos ao final da edição do evento.

Grandes nomes da música instrumental brasileira, tais como Victor Biglione, Nivaldo Ornelas, Ricardo Silveira, Mauro Senise, Osmar Milito, Pascoal Meirelles, Gilson Peranzetta, Carlos Malta, Roberto Menescal, Léo Gandelman, Nelson Faria e Marcos Nimrichter, já participaram do evento.

Nesta edição, será exibido um filme de um concerto realizado em 1974, em Bremen, Alemanha, pelo lendário pianista Herbie Hancock, acompanhado pelo grupo de “jazz-funk” The HeadHunters. Após a exibição do filme, o renomado baixista Arthur Maia participará de um debate com Paulo Renato Rocha e se apresentará em um pocket show.

A classificação etária do evento é de 14 anos.

museu do ingá - cine jazz - 2015 03 26

Sobre o evento:

O projeto Cine Jazz acontece desde 2010, com curadoria e iniciativa do produtor cultural Paulo Renato Rocha (Jazzmania / Free Jazz Festival). O evento é realizado na última quinta de cada mês, em que é exibido um filme de Jazz do acervo particular do curador, seguido de palestra sobre o artista abordado na tela. Um músico convidado participa de um debate/bate-papo após a exibição do filme e se apresenta num pocket show de 30 minutos  encerrando o programa.

Na primeira versão, o Cine Jazz aconteceu entre 2010 e 2012 no Museu de Arte Contemporânea de Niterói.  Em 2013 e 2014, o Cine Jazz UFF (em parceria com a Universidade Federal Fluminense) passou a acontecer nos jardins do Museu do Ingá, onde se apresentaram artistas do primeiro time da música instrumental brasileira.

Em 2015, o Cine Jazz retorna ao Museu do Ingá.

Fonte: Assessoria

"Sabiá Canta e Conta sua História" no Memorial Roberto Silveira

Será realizado no Memorial Roberto Silveira – Centro de Memória da História e da Literatura Fluminense, às 18 horas do dia 5 de fevereiro, o evento “Sabiá Canta e Conta sua História”, que retrata a trajetória da Escola de Samba Sabiá, uma das mais antigas agremiações em atividade de Niterói. Na ocasião, haverá uma palestra com importantes membros da agremiação, sendo eles o presidente Jhonatan Anjos, o vice-presidente Jailson Anjos e Dona Geralda dos Santos, integrante da Velha Guarda da Escola.

Além da palestra, que será realizada no Auditório Luís Antônio Pimentel, haverá também uma exposição de croquis de fantasias e apresentação de ritmistas e passistas da Escola de Samba Sabiá.

Sobre a Escola de Samba Sabiá:

“A verde e branca da Vila Ipiranga, no Bairro do Fonseca, foi fundada em 1938, descendente do Bloco do Boi, criado em 1936. Uma década depois, foi vencedora dos três primeiros desfiles carnavalescos da cidade, em 1946, 1947, e 1948. Depois disso, passou a participar dos desfiles de “academias de samba”, uma espécie de categoria menor das escolas de samba. No carnaval de 1979, de novo conquistou o título e o direito de desfilar entre as grandes escolas da cidade. Na década de 80, interrompeu as suas atividades para retornar à nossa “passarela”, a rua da Conceição, no início da década de 90.  Finalmente em 2009, a escola, sobre a presidência de Jhonantan Anjos, retorna ao grupo principal. E desde o carnaval de 2011 vem obtendo as primeiras colocações, sendo sagrada campeã naquele ano e nos anos de 2013 e 2014.”

O Memorial Roberto Silveira fica na Rua Jornalista Rogério Coelho Neto s/n°, no Centro de Niterói (atrás do Terminal Rodoviário João Goulart).

Com entrada franca, o evento tem apoio da Secretaria Municipal de Educação em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Kandinsky em exposição no CCBB

De 28 de janeiro a 30 de março, o CCBB recebe a exposição ‘Kandinsky: Tudo Começa Num Ponto’.

Na exposição, poderão ser apreciadas pinturas, litografias, fotografias e objetos que ilustram a trajetória do artista, com obras provenientes do Museu Estatal Russo de São Petersburgo, além de trabalhos de alguns de seus seguidores e de artistas que o influenciaram.

Considerado um dos mais renomados mestres da pintura moderna, Kandinsky foi um dos pioneiros e fundadores da arte abstrata. A exposição, que será realizada no CCBB Rio, tem curadoria de Evgenia Petrova e Joseph Kiblitsky.

Fonte e maiores informações:

 http://culturabancodobrasil.com.br/portal/kandinsky-tudo-comeca-num-ponto-2/

Evento no facebook referente à exposição:

 http://www.facebook.com/events/1509367122673880/?unit_ref=suggested_events

Teatro da UFF recebe Festival de Jazz em dezembro

Teatro da UFF recebe Festival de Jazz em dezembro

De 4 a 7 de dezembro, às 20 horas, o Teatro da UFF recebe o Festival Niterói Cine Jazz UFF. Em cada dia do evento, será exibido um registro audiovisual histórico do gênero, seguido de dois shows de músicos renomados do cenário instrumental. Durante o período do festival, serão apresentados ao todo quatro vídeos e oito shows.

Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro, a partir das 14 horas. Os ingressos (por dia de evento) custam R$ 30,00 (inteira) e R$ 15 (meia).

O evento conta com a curadoria do produtor Paulo Renato Rocha e é uma realização do Centro de Artes UFF em parceria com a Prefeitura Municipal de Niterói.

O Teatro da UFF fica na Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí, Niterói - RJ.

Confira abaixo a programação completa do festival:

Quinta-feira, 04 de dezembro de 2014

- 20h - Filme: John Coltrane Quartet (EUA, 1963)

- 21h - Shows:

  • Marcos Godoy Quarteto, com Marcos Godoy (guitarra), Jorge Mathias (baixo), Manú Figueredo (piano) e Henrique Martins (bateria);
  • Nivaldo Ornelas Quarteto, com Nivaldo Ornelas (sax), Kiko Continentino (piano), Sergio Barrozo (baixo) e Paulo Braga (bateria).

Sexta-feira, 05 de dezembro de 2014

- 20h - Filme: Duke Ellington Orchestra (Suíça, 1959)

- 21h - Shows:

  • Osmar Milito e Alex Rocha;
  • Jacques Morelenbaun Cello Samba Trio, com Jaques Morelenbaun (cello), Lula Galvão (violão) e Tutty Moreno (bateria).

Sábado, 06 de dezembro de 2014

- 20h - Filme: Dizzy Gillespie Quintet (Londres, 1966)

- 21h - Shows:

  • Francisco Falcon Trio, com Francisco Falcon (baixo), Marcus Vinicius (guitarra) e Paulo Diniz (bateria);
  • Pascoal Meirelles Quarteto, com Pascoal Meirelles (bateria), Alexandre Carvalho (guitarra), Sergio Barrozo (baixo) e Daniel Garcia (sax).

Domingo, 07 de dezembro de 2014

- 20h - Filme - Miles Davis Quintet (Milão, 1964)

- 21h - Shows:

  • Dino Rangel Trio, com Dino Rangel (guitarra), Mazinho Ventura (baixo) e Wiliams Mello (bateria);
  • Sergio Chiavazzoli Trio, com Sérgio Chiavazzoli (guitarra), Fabio Lessa (baixo) e Flavio Santos (bateria).

Fonte: Cine Jazz UFF

Rio das Ostras Jazz & Blues Festival 2014

Será realizada a edição de 2014 do Rio das Ostras Jazz & Blues, festival reconhecido como um dos mais importantes do gênero no Brasil, entre 8 e 17 de agosto. Entre as atrações de peso presentes nas edições anteriores, já passaram pelo festival, artistas nacionais e internacionais de grande renome, como Arthur Maia, Stanley Clarke, Celso Blues Boy, John Scofield e Vernon Reid, entre outros.

Nesta edição, o baixista Marcus Miller e Pepeu Gomes figuram entre os diversos nomes confirmados para o evento. Os shows serão realizados em diversos horários e pontos da cidade de Rio das Ostras, RJ, sempre com entrada franca.

Para maiores informações e programação completa do festival, acesse o site oficial do evento:

www.riodasostrasjazzeblues.com

'Uma aprendizagem ou O livro dos prazeres' (Clarice Lispector)

“Brilhantemente desafiador e sensível” seria, talvez, a definição mais cabível a esse romance de Clarice Lispector, que escreveu a obra com extrema sensibilidade e um uso totalmente original e belo das palavras.  

Lóri e Ulisses, principais personagens da trama, formam, ao decorrer da estória, uma relação de aprendizado a partir da compreensão de seus sentimentos referentes um ao outro, principalmente por parte de Lóri.   

O casal, formado por duas pessoas aparentemente díspares, demonstra suas diferenças de comportamento durante o relacionamento, partindo de experiências que as levam a diferentes interpretações pessoais e subjetivas através de um contínuo aprendizado.

Lóri, uma mulher tímida e pouco conhecedora de si mesma, aprende, com Ulisses, a amar e a se portar de forma diferente diante do mundo. Ulisses tenta ensiná-la a estar “preparada” para evoluir dentro da relação entre os dois e em si mesma.

O romance mostra que, com o aprendizado de um relacionamento e posteriormente, da vida social, personagens aparentemente distintos podem se completar ou se sentir dependentes um do outro. Esses aprendizados e experiências acabam por se tornar enigmas a serem descobertos pelo leitor paralelamente aos personagens, o que gera uma reflexão subjetiva, porém muito eficaz sobre nós mesmos como seres humanos.

Subscribe to this RSS feed
The most visited gambling websites in The UK